Ir Arriba

O Subsecretário de Agricultura dos Estados Unidos vê a inovação como a chave para o progresso dos sistemas agroalimentares das Américas

Ted McKinney (izquierda) ahondó en el evento virtual moderado por el Subdirector General del IICA, Lloyd Day, que la innovación es fundamental para avanzar en materia de sostenibilidad productiva, económica, ambiental y social, algo que desde el USDA están impulsando.
Ted McKinney (à esquerda) aprofundou no evento virtual moderado pelo subdiretor-Geral do IICA, Lloyd Day, que a inovação é fundamental para avançar em termos de sustentabilidade produtiva, econômica, ambiental e social, algo que o USDA é impulsionando.

San José, 23 de outubro (2020). Apostar na inovação para aumentar a eficiência e a produtividade e, assim, garantir sistemas agroalimentares seguros e de qualidade é o caminho que o setor agrícola da América Latina e do Caribe (ALC) deve avançar, afirmou o Subsecretário de Assuntos Internacionais e Comerciais do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, pela sua sigla em inglês), Ted McKinney.

McKinney fez os comentários no webinar A Importância da Produção Animal e da Proteína Animal: Uma Perspectiva do Hemisfério Ocidental, organizado pelo Conselho de Exportação de Laticínios dos Estados Unidos (USDEC, pela sua sigla em inglês) e o Instituto Interamericano Cooperação para a Agricultura (IICA) para discutir com especialistas alguns dos problemas urgentes que o setor enfrenta e compilar suas perspectivas em um documento que será apresentado no próximo ano na Cúpula de Sistemas Alimentares da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Essa cúpula é extremamente importante, estou muito otimista, mas ao mesmo tempo estou preocupado que existam agendas falsas que vão tentar nos levar de volta aos dias dos meus avós e não podemos permitir isso. É por isso que este seminário do IICA e o trabalho de todos os participantes é para lembrar às pessoas que inovação, segurança, qualidade, produtividade e eficiência são o caminho que a maioria do mundo escolhe”, disse McKinney.

O subsecretário explicou que a inovação é fundamental para avançar em termos de sustentabilidade produtiva, econômica, ambiental e social, algo que o USDA vem promovendo com uma agenda sob esse enfoque.

“É esse tipo de coisa que temos que buscar cada vez mais. A Secretaria tem como objetivo aumentar a produtividade, pelo menos em nosso país, em 40% e reduzir em 50% a carga no meio ambiente”, disse.

“A principal diferença entre nós e outras partes do mundo é que vamos fazer isso por meio da inovação. Nossos agricultores conseguiram, usamos de 25 a 35% menos fertilizante porque estamos trabalhando nisso, temos amostras de solo e estamos reduzindo seu uso, da mesma forma que usamos zero inseticida em nossas plantações de milho hoje em dia, e é por causa do advento da biotecnologia e dos organismos geneticamente modificados ”, acrescentou.

Ele ressaltou que a inovação agrícola é essencial para que a produção pecuária e os agricultores da região tenham lucro e continuem a desempenhar o papel fundamental que exercem na segurança alimentar e nutricional das pessoas.

“Você pode fazer isso através da inovação e continuar aumentando a produtividade, e isso inclui carne e laticínios, isso é muito bom porque focar só na parte vegetal não é bom, não podemos esquecer todos os produtos que saem da nossa pecuária e aviários”, mencionou.

McKinney argumentou que a ciência deve andar de mãos dadas com a inovação, que é crucial para remover barreiras e obstáculos que muitas vezes surgem sem base científica.

“Se pudermos remover essas barreiras, acho que temos um futuro brilhante e vamos tornar possíveis nossas necessidades de produtividade e alimentos saudáveis e de qualidade para aqueles 9000 a 10000 milhões de pessoas projetadas para estar no planeta em 2050”, concluiu.

O Subsecretário aproveitou a oportunidade para destacar o papel do IICA como organismo internacional, que qualificou de instituição modelo por sua liderança na agricultura e na preparação da publicação que será apresentada na Cúpula das Nações Unidas sobre Sistemas Alimentares. 

Mais informação:
Horrys Friaca, especialista internacional do Programa de Sanidade Agropecuária e Segurança Alimentar Alimentos (SAIA) do IICA. 
horrys.friaca@iica.int