Ir Arriba

Este ano, Gabriel Delgado se reuniu com mais de 20 representantes de projetos de cooperação técnica no Brasil. Ideia é interconectar e expandir boas práticas

IICA conecta Iniciativa com Embrapa no DF a projeto Paulo Freire no CE

 

Piloto de reúso na Embrapa Hortaliças
Protótipo de ETE para uso dos efluentes tratados em irrigação de hortaliças na Embrapa no DF 

Brasília, 30 de julho de 2021 - O sucesso da parceria do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) com a Embrapa Hortaliças na implantação do protótipo de um sistema de tratamento eficiente e de baixo custo poderá ser replicado no município de Itapipoca, no Ceará, de acordo com a Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), de quem o Instituto já é parceiro no projeto Paulo Freire.

O experimento piloto consiste na montagem de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), instalada nos campos da Embrapa Hortaliças no Distrito Federal, para a utilização dos efluentes tratados na irrigação de hortaliças. O protótipo oferece um sistema de tratamento eficiente e de baixo custo e pode ser adotado por comunidades rurais e populações originárias, como indígenas e quilombolas, de cerca de 500 pessoas, e oferece solução para dois problemas: falta de água para produção e de saneamento básico para as comunidades.

Outra parceria do IICA, cuja a operação deve começar este ano, é projeto de Inovação nas Cadeias Produtivas da Agropecuária para a Conservação Florestal na Amazônia Legal, parceria entre o IICA, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o Banco de Desenvolvimento Alemão (KfW).

Com duração de cinco anos, o projeto vai beneficiar propriedades rurais das cadeias produtivas da carne, da madeira e da soja por meio de organizações públicas em cooperação com produtores agrícolas, com o setor privado e a sociedade civil. O objetivo é promover inovação nessas cadeias produtivas para que haja produção com conservação da floresta amazônica. Para isso, serão criadas ferramentas de acompanhamento da situação socioambiental, adotadas iniciativas inovadoras de valorização de produtos de cadeias sustentáveis, será feito o acompanhamento socioambiental da origem dos produtos, além da gestão, monitoramento e avaliação do projeto

Reuniões com parceiros – Desde que assumiu a função, em novembro do ano passado, o representante do IICA no Brasil, Gabriel Delgado, se reuniu com a ministra do Meio Ambiente, Tereza Cristina, e com vários diretores de diferentes departamentos do MAPA, principal parceiro do IICA em projetos sobre desenvolvimento rural, agricultura familiar, defesa agroalimentar e de desenvolvimento institucional. Ele também esteve com diferentes setores da Embrapa e com o diretor do KfW, Martin Schröde, entre outros 20 representantes dos 24 projetos de cooperação técnica que o IICA possui atualmente no Brasil.

Nestas reuniões de trabalho, Delgado fala dos projetos em andamento com os diferentes parceiros e apresenta o plano de ação do IICA, que tem os seguintes componentes: desenvolvimento produtivo; desenvolvimento territorial e  agricultura familiar; comércio internacional e integração regional; sanidade agropecuária e inocuidade dos alimentos e mudanças do clima, recursos naturais e gestão de riscos produtivos. Esses cinco eixos são permeados por preocupações com gênero e juventude e inclusão de inovação e tecnologia, dois temas transversais do Instituto.

“Embora nossos parceiros já conheçam nossa missão, o IICA está sempre se atualizando e, como vivemos tempos de constantes e necessárias inovações no campo, esses encontros periódicos representam um importante alinhamento com nossos sócios", disse Delgado. "Além disso, a expansão da carteira de projetos do IICA no Brasil para os estados e a inclusão do tema recursos hídricos foi uma iniciativa acertada de nosso diretor-geral, Manuel Otero, que foi representante no Brasil em duas ocasiões, e pretendo manter esta linha. Outra estratégia é conectar nossos parceiros no Brasil e na América Latina e Caribe para dar escala aos projetos e boas práticas", complementou. .

A Cúpula dos Sistemas Alimentares, convocada pelas Nações Unidas para setembro, tem sido tema dos encontros presenciais e virtuais, já que o IICA tem cumprido um papel importante ao mobilizar, representado pelo diretor-geral, o setor agrícola da Américas.  

Foram feitas reuniões de apresentação com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Ministério das Relações Exteriores; com a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), com quem o IICA mantém projetos voltados à gestão e revitalização de bacias hidrográficas; com a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (EMBASA), parceira em projeto pra a universalização e aperfeiçoamento da prestação dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário, estudo de reúso, entre outros.

Gabriel também esteve com representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), com quem mantém o programa Semear Internacional, que abriga cinco projetos no Nordeste; com Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), parceiro em ações e campanhas de vacinação, entre outros parceiros como Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), secretarias estaduais de agricultura, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), além de parceiros regionais, como o Centro Agronômico Tropical de Pesquisa e Ensino (Catie), a Comissão Interamericano de Agricultura Orgânica (Ciao), o Centro Internacional de Agricultura Tropical (Ciat) e o Projeto Innova.