Ir Arriba

Entidades internacionais se unem em Brasília pelo Dia Mundial da Alimentação

Brasília, 15 de outubro de 2019 (IICA). “Nossas ações representam o nosso futuro: dietas saudáveis para um mundo fome zero”. Este é o tema deste ano do Dia Mundial da Alimentação, celebrado oficialmente em 16 de outubro, data em que se criou a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). Em 2019, a FAO convidou o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), o Programa Mundial de Alimentos (PMA) e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) para chamar à sociedade para debater o tema. A cerimônia oficial foi realizada na manhã desta terça-feira (15/10), Museu Nacional Honestino Guimarães – cartão postal da capital federal.

FAO, FIDA, PMA e IICA se juntam para debater caminhos para erradicação da fome, sustentabilidade e caminhos para a produção e alimentação saudável
Representantes dos organismos internacionais, FAO, FIDA, PMA e IICA se juntam para debater caminhos para erradicação da fome, sustentabilidade e caminhos para a produção e alimentação saudável.

 De acordo com último relatório da FAO, no Brasil, a fome atinge menos de 2,5% da população, enquanto a obesidade afeta quase 20% dos brasileiros. No entanto, a desnutrição infantil, por exemplo, segue acima dos 5% nona Região Nordeste.

"Em uma realidade na qual a má nutrição é uma das grandes chagas do mundo contemporâneo, reinventar a cultura alimentar, em todas as etapas da cadeia, é um chamado urgente. Uma mudança que terá consequências não apenas na melhor qualidade da alimentação da população, mas também na economia mundial, na erradicação da pobreza e no desenvolvimento sustentável do planeta", defende Rafael Zavala, representante da FAO no Brasil.

Na avaliação do representante do IICA no Brasil, Hernán Chiriboga, o principal desafio que tem o País é a fortalecer a educação. “Com um maior investimento em educação, acho que os problemas vão se resolvendo sozinhos porque a nova geração vai tomar as rédeas. Mas o Brasil está no caminho certo. As políticas públicas são positivas. Os ministérios estão dialogando mais entre si e há uma maior participação da sociedade civil em gerir políticas públicas que beneficiem a todos”, destacou.  

No dia anterior, houve uma palestra com a chef de cozinha e ativista Bela Gil sobre a importância de dietas saudáveis e as consequências para a sociedade e para o futuro do planeta, seguida de uma aula de yoga a céu aberto na área externa do museu, onde em sua cúpula estavam sendo projetadas

informações sobre desenvolvimento sustentável.

 

Assessoria de Comunicação IICA Brasil

Iicabr.informa@iica.int