Ir Arriba

Este ano, Gabriel Delgado já se reuniu com representantes de dez secretarias estaduais de Agricultura, além do DF

Acordo de Cooperação vai permitir, entre outras possibilidades, desenvolver cadeias produtivas do Maranhão

Gabriel Delgado assina Termo de Cooperação Técnica com a Samagri
Gabriel Delgado assina Termo de Cooperação Técnica com a Samagri  

 

Brasília, 23 de julho de 2021 (IICA) - Gabriel Delgado, representante do Instituto Interamericano de Cooperação (IICA) no Brasil, e José Sergio Delmiro Vale, secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca do Maranhão, assinaram acordo de cooperação técnica, na sede do IICA, em Brasília.

O objetivo do acordo é estabelecer as bases gerais necessárias para contribuir com o fortalecimento da agropecuária e da defesa sanitária animal e vegetal do estado. Além disso, faz parte do escopo do acordo a estruturação das cadeias produtivas priorizadas pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca do estado (Sagrima). Entre as cadeias prioritárias estão a do mel, da mandioca, da pesca, da carne e do couto.

 De acordo com secretário Delmiro Vale, o objetivo é agregar valor, aumentar a competitividade do sistema agroalimentar, desenvolver a agricultura de forma sustentável para garantir a segurança alimentar e contribuir para a redução da pobreza e melhoria das condições de vida no Maranhão.

“São várias as possibilidades de ações conjuntas que iniciamos com esse acordo para os próximos cinco anos, como, por exemplo, o desenvolvimento de um agronegócio competitivo para o estado, capacitações, soluções sanitárias e de inocuidade de alimentos e fortalecimento institucional, entre outras possíveis iniciativas”, explicou Delgado. 

Presença do IICA nos estados - Ao longo do primeiro semestre, entre as mais de cem reuniões que Delgado promoveu para apresentar o trabalho que o Instituto vem desenvolvendo no Brasil e os planos do IICA para os próximos anos, vários encontros foram realizados com secretários de Agricultura dos estados.

O foco dessas reuniões foi apresentar o plano de ação do IICA, que tem como base: bioeconomia e o desenvolvimento produtivo; desenvolvimento territorial e a agricultura Familiar; comércio internacional e integração regional; sanidade agropecuária e inocuidade dos alimentos; além das mudanças do clima, recursos naturais e gestão de riscos produtivos como eixos estratégicos de atuação. Esses cinco eixos são permeados por preocupações com gênero e juventude e inclusão de inovação e tecnologia, dois temas transversais do Instituto.

“Estamos presente em vários estados do Nordeste, junto com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) como Ceará, Paraíba e Piauí. Nestes estados temos projetos de cooperação para vários fins desde o fortalecimento institucional até ações de redução da pobreza rural. Temos ainda outra parceria na Bahia para universalização e aperfeiçoamento da prestação dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário, um projeto de cooperação com a Empresa Brasileira de Saneamento da Bahia (Embasa)”, disse Delgado.

 “Podermos e queremos expandir nossas contribuições para o fortalecimento da agropecuária sustentável, dos negócios e da qualidade de vida no campo em todos os estados brasileiros, pois o Brasil é uma potência agrícola em que todos os estados têm fortes potencialidades no setor com diferentes vantagens competitivas”, complementou.

Este ano, Delgado se reuniu com representantes das secretárias de Agricultura de dez estados: Maranhão, Tocantins, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Ceará, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná, além do Distrito Federal.

Nestas reuniões, o representante também tem abordado a realização da Cúpula dos Sistemas Alimentares, convocada pelas Nações Unidas para final de setembro ou início de outubro, em que o IICA, denominado uma das instituições "campeãs de Cúpulas" tem um papel importante ao mobilizar, por meio de seu diretor-geral, Manuel Otero, o setor agrícola da Américas.