Languages

  • Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura
  • A agricultura, prioridade para o desenvolvimento sustentável das Américas

Programa Interáguas apresentou seus resultados e aponta os desafios do Setor Água no Brasil

Programa Interáguas apresentou seus resultados e aponta os desafios do Setor Água no Brasil

O projeto, facilitado pelo IICA, permitiu juntar em uma única ação articulada todas as iniciativas do pais, que estavam individualizadas nos diferentes órgãos, para produzir o conhecimento necessário a transpor os desafios do setor e aprimorar as políticas públicas e da gestão.

Brasília, 28 de setembro, 2018 (IICA). A Representação do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) no Brasil apresentou os resultados do Programa de Desenvolvimento do Setor Água (Interáguas) durante um seminário que permitiu analisar os alcances da iniciativa e aponta desafios do setor água no país, a fim de desenvolver políticas públicas mais efetivas nesta matéria.

Interáguas, implementado do 2012 ao 2018 produto dum acordo do Brasil com o Banco Mundial, nasceu para articular e coordenar as ações nacionais enfocadas em melhor a capacidade, gestão e planejamento dos órgãos e agentes públicos que atuam no setor água, e assim garantir o acesso a esse direito humano básico.

O Seminário Interáguas aconteceu nos dias 26 e 27 de setembro na Representação do IICA no Brasil.

O IICA foi o organismo internacional escolhido como facilitador de todo o processo, atuando junto às instituições executoras do programa para prover cooperação técnica, em coordenação com os Ministérios da Integração Nacional (MI), das Cidades (MCid) e do Meio Ambiente (MMA) e pela Agência Nacional de Águas (ANA).

O Representante do IICA no Brasil, Hernán Chiriboga, explicou que o conteúdo produzido mediante Interáguas contribui para ampliar o conhecimento de ambientes hídricos subterrâneos e sua integração com os recursos hídricos superficiais, além permitiu a estruturação de novos manuais de proteção e defesa civil, e o desenvolvimento de estudos para avaliar a viabilidade de energias eólica e solar na integração do rio São Francisco com o Nordeste Setentrional.

Com relação à água e saneamento, o programa realizou um diagnóstico do tratamento e da coleta de esgoto em todos os municípios do país, que aponta para soluções e necessidades de investimentos para universalização desses serviços. Neste tema, se procurarão incrementar o aproveitamento da água que vem do tratamento de esgotos, pois é uma fonte ainda não utilizada no Brasil na proporção que deveria, e sensibilizar governos e sociedade a respeito deste tema.

Segundo especialista em Agricultura, Recursos Naturais e Mudança Climática do IICA, Gertjan Beekman, “com o trabalho intersetorial realizado pelo programa foi possível levantar um diagnóstico e um prognóstico. O próximo passo é desenvolver um plano de ação e um forte mecanismo de comunicação para sensibilizar todos os níveis e setores envolvidos, de forma a promovermos um esforço coletivo em torno deste grande desafio, apontado pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, afirmou o experto.

O diretor da ANA, Marcelo Cruz, destacou que o maior trabalho realizado por meio do Interáguas foi o de juntar todas as iniciativas que antes estavam individualizadas nos diferentes órgãos em uma única ação articulada, para produzir conhecimento necessário a transpor os desafios do setor. “Este trabalho não termina agora, mas é uma proposição para o futuro”, finalizou.

Agora os grandes desafios são definir de que forma aplicar os estudos produzidos pelo Programa Interáguas, desenvolver um plano de ação a fim de garantir a sustentabilidade dos recursos hídricos de forma intersetorial, e acessar aos recursos para a implementação destas ações e assim contribuir para construir o futuro do setor água no Brasil.

 

Mais informação: 

Carolina Fleury, Assessora de Comunicação no IICA Brasil

carolina.fleury@iica.int

Ir Arriba