• Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura
  • A agricultura, prioridade para o desenvolvimento sustentável das Américas

A centralidade da ruralidade como eixo de desenvolvimento, tema principal do XII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial

A centralidade da ruralidade como eixo de desenvolvimento, tema principal do XII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial

O fórum, que convocou gestores, especialistas e acadêmicos de 12 países, acontece pela primeira vez na Colômbia e apresentará propostas concretas sobre como enfrentar de maneira exitosa os desafios do desenvolvimento rural com enfoque territorial e, ao mesmo tempo, ampliará as redes conhecimento na América Latina.

O Diretor-Geral do IICA, Manuel Otero, durante a abertura do XII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial, que acontece esta semana em Bogotá.

Bogotá, 6 de novembro 2018 (IICA) - A centralidade da ruralidade nos processos de desenvolvimento, o fortalecimento do setor agropecuário como vetor para a coesão social e a necessidade de melhorias urgentes na infraestrutura, na agregação de valor e nas políticas para o enraizamento nos territórios rurais foram os principais temas do primeiro dia do XII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial, em Bogotá, aberto pelo Diretor-Geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero.

O Fórum, um evento “carbono neutro”, que terá suas emissões de dióxido de carbono compensadas com o plantio de 30 árvores na cidade de Armero (Colômbia) -, reunirá, até 9 de novembro, gestores, políticos, acadêmicos e especialistas de 12 países.

Realizado pela primeira vez na Colômbia após 11 edições no Brasil, o Fórum fornecerá propostas concretas sobre como enfrentar com sucesso os desafios do desenvolvimento rural com enfoque territorial e, ao mesmo tempo, servirá para ampliar as redes de conhecimento na América Latina.

Na abertura do evento, o Diretor-Geral do IICA destacou as capacidades da instituição do sistema interamericano de desenvolvimento agropecuário e bem-estar rural e a confluência de suas agendas com o governo da Colômbia. Além disso, fez um apelo para que a agricultura tenha prioridade nas agendas públicas nacionais.

“Com seu estoque de conhecimento, seus recursos humanos e sua capacidade renovada de trabalhar bem próximo aos países, o IICA está pronto para apoiar e fortalecer as políticas oficiais da Colômbia em matéria de sanidade agropecuária e inocuidade, e em programas de regularização fundiária", indicou Otero.

Da inauguração do Fórum participaram também, entre outros, o senador colombiano Juan Diego Gómez; a embaixadora da União Europeia (UE) na Colômbia, Patricia Llombart Cussac; o representante da FAO na Colômbia, Rafael Zavala; o decano da Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade da Colômbia, Aníbal Herrera; o presidente da Sociedade de Agricultores da Colômbia, Jorge Enrique Bedoya; a decana da Faculdade de Estudos Ambientais e Rurais da Pontifícia Universidade Javeriana, Maria Adelaida Farah Quijano; Juan Fernando Pacheco, Gerente do Parque Científico de Inovação Social da Corporação Universitária Uniminuto; e o procurador delegado para Assuntos Agrários e Ambientais da Procuradoria Geral da Nação, Diego Fernando Trujillo.

A embaixadora Llombart Cussac, referindo-se à Colômbia, destacou a importância do campo não apenas no desenvolvimento agrícola, mas também no desenvolvimento econômico, na inclusão social e na construção da paz, enquanto o senador Juan Diego Gómez chamou a atenção sobre os territórios rurais atingidos pelo conflito colombiano e assegurou que trabalhará "de mãos dadas com o IICA e a UE para dispor de instrumentos legislativos e políticas públicas para desenvolver o campo".

Além disso, no Fórum, o Diretor-Geral do IICA moderou uma mesa de diálogo da qual participaram a senadora mexicana Beatriz Paredes, presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado do México; Giancarlo Canzanelli, presidente do ILS LEDA (Red Mundial de Agências de Desenvolvimento Econômico); e a cientista política espanhola Mercedes Peña Domingo, especialista associada do Extreme Events Institute, da Universidade Internacional da Flórida (Estados Unidos).

Na mesa, a senadora Paredes, que pediu para priorizar a agricultura nas agendas públicas, fez um chamado para a reflexão sobre o crescimento desmedido das cidades na América Latina, uma região em que, assinalou, a relação com a água tem sido pouco inteligente, lamentando a falta de planejamento e de reservas que permitam preservar e restaurar os ecossistemas, enquanto Mercedes Peña Domingo se referiu ao programa "Tecendo Desenvolvimento", que foi lançado na Costa Rica durante o governo do presidente Luis Guillermo Solís para fomentar a parceria, melhorar infraestruturas e inserir os pequenos agricultores nos mercados.

O Fórum é organizado pelo IICA e tem como coorganizadores a União Europeia, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a Corporação Universitária Uniminuto, a Pontifícia Universidade Javeriana de Bogotá, a Universidade Nacional da Colômbia, a Rede Brasileira de Pesquisa e Gestão em Desenvolvimento Territorial (RETE), a Rede de Gestão Territorial do Desenvolvimento Rural do México (Rede GTD) e a Rede para a Gestão Territorial do Desenvolvimento Rural Sustentável (Rede GTD PAZ).

 

Mais informações:

Gerência de Comunicação Institucional do IICA

comunicacion.social@iica.int

Ir Arriba